terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Palavras soltas

Eu nunca fui boa em frases feitas, em falar bonitinho, acho que as palavras tem que ser ditas do jeitinho que o coração grita, senão perde o efeito, fica fraca...
E as vezes meu coração grita tantas coisas, tantas palavras misturadas, e eu me atropelo, piso em falso, e sai...
Assim desconexo, descompasado, sem vergonha, mas é o que sinto...
Porque tudo o que sinto é de verdade, tudo o que digo... E gosto de simplicidade, se tratando de palavras gosto mais ainda...Não precisa falar bonito comigo, nem gastar seu vasto vocabulário...Não que eu não mereça, no fundo acho que mereço sim, mas ai enquanto você busca as palavras certas pra se comunicar comigo, você esquece o fio da meada, e peca na frase, peca no sentido, não diz o que quer dizer, e acaba me dizendo o que não quer...
Ahh menino, não precisa fazer linha comigo, nasci desalinhada, descarada e cheia de questionamentos...
E me questiono sempre que você fala comigo, será que é tudo verdade ou quer somente me impressionar? será que você realmente sabe o que diz, ou me diz somente por dizer?
Eu ainda sei pouca coisa da vida, mas uma coisa eu aprendi, que tudo o que fazemos e falamos com o nosso coração vira verdade, e quando falamos somente com a nossa cabeça, pode procurar que nem tudo é sincero...Porque o coração não mente, mas a cabeça ela engana... ela planeja...
Com a mente arquitetamos os piores planos, as maiores perversidades...Mas com o coração nós amamos, nós perdoamos...
Então quero conhecer seu coração, e não as palavras do aurerio que você decorou...Me mostre as suas verdadeiras ideias que eu decido se te escrevo um livro...
Eu quero acreditar em você...e te sentir real...
Querer mais é pedir muito?


"Por que nós, mulheres, fazemos coisas insensatas e acreditamos em sinais, homens e propagandas de shampoo"

Nenhum comentário: