quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Descobri que meu útero estava grávido.
E me desesperei, nossa como eu chorei gente, acho que é um choque para toda mulher aos 22 anos descobrir que será mãe. Se a nossa vida já está estabilizada, tudo bem. Mas se não está, ai pega. E me pegou.
Mas ontem fiz um exame que me permitiu ouvir o coração do meu bebezinho, e eu chorei, por pensar que eu seria a responsável por trazer mais uma vida ao mundo, e saber que aquele ser tão pequeno já tinha um coração que batia que nem coração de gente grande, me deixou extremamente emocionada.
E me fez esquecer todo o medo ou qualquer dúvida que eu fosse sentir, e um sentimento lindo apareceu dentro do meu coração, eu percebi que de uma forma diferente, percebi que existe amor que a gente não pode explicar ou qualificar, eu percebi que amava da forma mais linda do mundo, um ser que vai chegar em pouco tempo e trazer alegria aos meus dias.
E saber que agora eu não seria mais a filha, que além de ser a filha eu também seria mãe, é a experiência mais linda e mais inexplicável que eu poderia vivenciar.
E ser mulher é isso não é verdade?
Somos genitoras, damos vida, e geramos quem sabe, aquele que pode ser o futuro do mundo.

Que seja bem vindo meu ser de luz, e que você traga muito amor, e muita alegria para todo o mundo.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010


Sempre fui muito apegada com a minha família, mas acredito que a gente faz família por onde a gente passa, criamos apego, criamos afinidades, e amamos as pessoas que nem sempre tem o nosso sobrenome, ou nosso tipo sanguineo.
E eu sou fácil em construir família, tenho vários tipos de família, tenho minha família biológica, tenho meus irmãos que eu escolhi, tenho a minha família na faculdade, no trabalho.
E família a gente abraça tudo junto, a gente da carinho, e mostra a nossa melhor versão.
E eu agradeço a Deus pela oportunidade que ele me deu, de construir laços aqui, que mesmo que se passem anos, jamais serão desfeitos.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O Rio de Janeiro continua lindo?



Não temos porque ter pânico gente, até 2014, vai melhorar. Dai viveremos só de paz e amor.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010




O que deve fazer alguém que não sabe o que fazer de si?

(Clarice Lispector)

sábado, 6 de novembro de 2010

A historia do menino.


Como descrever o menino?
Tenho tantos adjetivos que poderiam se enquadrar tão bem ao falar dele.
Embora ele já seja um homem, ele tem uma vida de menino, talvez ele seja o tão famoso "eterno meninão". Ele é lindo, engraçado, avoado, descarado.
Mas é encantador, o modo desastrado dele ver a vida, é fascinante.
O menino em si é apaixonante. Até a cafajestagem do menino, é intrigante, porque todo o conjunto dele é no mínimo interessante.
Porque ele não faz tipo, não faz cerimonia, ele realmente não presta, e não tem a mínima vergonha disso. Ele não faz média, ele é o que é, do jeito que é, igualzinho como a gente vê.
Ele não conta história, ele é cara lava, descarado.
Ele não é meu, ele não é dela, e ele nunca será de ninguém, porque ele é do mundo inteiro, seria um egoísmo pro mundo, colocar ele dentro de uma gaiola, o menino precisa voar, e pousar de ninho em ninho, ele não pode ser de um ninho só, não por enquanto, seria até um pecado, cortar as asinhas dele, porque o menino tem que voar.
E eu gosto de assistir o menino, e sorrio, pensando, lá vai ele, voar um pouco mais.
O menino é tão menino que ser homem não combina com ele.
Mas sei que um dia ele vai crescer, evoluir e aprender, e se tornar homem de verdade.
Talvez ele continue sendo gracioso, porque talvez isso seja algo inato a personalidade dele, mas mesmo assim, eu jamais conseguirei esquecer a passagem desse menino em minha vida.
Na vida conhecemos muitas pessoas, e algumas delas marcam a gente de tal forma, que mesmo que se passem anos, a passagem dela em nossa vida sempre é lembrada, tem gente que passa pela gente e não passa simplesmente, ela deixa algo, gravado em nós, e a meninice dele, e do menino eu não esqueço nunca mais.

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Namoro, casamento, romance

Li um texto do Arnaldo Jabur que eu simplesmente achei incrível, me encantei de cara com tudo o que li, me identifiquei na hora, e pensei: "Nossa como não fui eu a pessoa que escreveu isso?", e estou certa que muitos ao lerem o texto pensou a mesma coisa. Como não fui eu que fiz isso?
Quem me conhece sabe, não sou de dar créditos a autores no meu blog, até porque o blog para mim é uma forma de me expressar, sair do meu mundo, e viajar, em um mundo paralelo, que vive dentro da minha cabeça. No máximo, a única escritora que eu pago o maior pau mesmo é Clarice Lispector, porque Clarice pra mim é Clarice única.
Mas esse texto vale a pena mesmo, ler e refletir, vou colocar aqui para que todos possam desfrutar comigo essa deliciosa leitura, deliciem-se vocês também, e uma linda semana a todos.


"Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim.
Como tudo na vida.
Detesto quando escuto aquela conversa:
- 'Ah, terminei o namoro...'
- 'Nossa, quanto tempo?'
- 'Cinco anos....
Mas não deu certo...acabou
'É não deu...?
Claro que deu!
Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam.
Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.
Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E as vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante...e se o beijo bate....se joga...se não bate...mais um Martini, por favor...e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto.
Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.
Não fique com alguém por dó também.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós.
Morremos sós.
Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte.
Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.
E nem sempre as coisas saem como você quer...
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta.
É mais previsível.
Na vida e no amor, não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.
Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar.
Ou se apaixonar.
Ou se culpar.
Enfim...quem disse que ser adulto é fácil?"

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Um pouco sobre confiança

A vida as vezes nos prega cada peça, e nos faz perceber que não importa quanto tempo você conheça alguém, todo esse tempo será completamente insignificante pois na verdade não conseguimos nunca conhecer alguém por inteiro.
A pessoa que você mais confia, ama, um dia vai te deixar com um ponto de interrogação bem no meio da cara ao pensar, "porque ela fez isso?", e você por mais que tente, queime todos os seus neurônios existente, nunca vai conseguir entender o tal "porque", seres humanos são estranhos, seres humanos enganam, seres humanos mentem, seres humanos traem a sua confiança, até aquele ser que você acha que nunca faria nada que te magoasse, ele vai te magoar um dia, isso é um fato, mas a pergunta que ecoa na minha cabeça é: "e vale a pena perdoar?".
O perdão é de Deus, o que fazemos na medida do possível é tentar esquecer e dar outro voto de confiança, mas o medo de desperdiçar a confiança é maior do que a vontade de confiar.
Quando um namorado mente, e você descobre, trai e você descobre, é algo esperado, porque é isso mesmo, é um ciclo, sempre vai existir alguém melhor do que você, que vai atraí-lo, e ele pode ser, estou dizendo PODE SER, porque toda regra tem sua excessão e eu espero que nunca tenha acontecido com meu relacionamento passado, mas enfim, ele pode sim trair você, enganar você e de vez enquanto perdoamos por isso, porque não tem jeito.
Mas, se um amigo que você deposita toda a confiança do mundo nele, mente para alguém a seu respeito, tenta te passar uma rasteira, trai a sua confiança, ai o buraco é mais em baixo, não tem email que o faça perdoar, não tem poema bonito, nem muito menos uma conversa, porque amigo é amigo e ponto final, amigo é mão estendida eternamente, é fechamento total, é sinceridade acima de tudo, o seu amigo de verdade nunca nessa vida, teria vontade de te passar uma rasteira, por nada nesta vida, porque ser amigo é ser amigo e ponto final, você pode ter um milhão de amigos, mas aquele amigo será sempre aquele amigo. Traição de amigo é mais difícil de perdoar, traição de amigo que você conhece a 11 anos, que cresceu com você que você considera um irmão é impossível.
Mas como eu disse bem lá no início, seres humanos nos decepcionam, seres humanos são assim, estou decepcionada no momento, não pela mentira, nem pela traição, estou decepcionada porque eu jamais esperaria isso dessa pessoa, todas do mundo, menos ela.
Porém é assim mesmo, ela me surpreendeu, e eu percebi que durante muitos anos, eu acabei fechando os meus olhos para não ver quem realmente a minha melhor amiga era.
É uma pena, mas não desisto, tenho amigas, e confio em algumas delas ainda, até que todas traiam a minha confiança, ainda acredito que nesta vida somos realmente capazes de fazer amizades verdadeiras, não podemos por causa de uma pessoa crucificar o resto do mundo, certo?


Beijos e um gostoso final de semana a todos.

sábado, 23 de outubro de 2010


Fazer o bem e ajudar a quem precisa, pode-se dizer que está é a minha parte boa.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010


“Se não der certo, meu coração é esperto. Não vai parar de bater, pra te esquecer meu bem.”

Cazuza

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Não a hipocrisia.


A hipocrisia do mundo me da arrepios. Vivemos numa sociedade em que exige que a gente faça social a todo o tempo, abraçando pessoas que temos vontade de nunca ter conhecido, beijando o rosto de gente que temos vontade de cuspir e chamando de amigos pessoas que não conhecemos nem a uma semana. Toda essa intensidade forçada, essa era onde todo mundo ama todo mundo, todo mundo quer salvar o mundo não me convence. Pessoas não me convencem mais, porque eu já cansei de ver pessoas sorrindo uma para a outra mais quando viram as costas olham com desprezo, com nojo, eu to cansa de tanta falsidade, de viver nesse mundo que não posso ter certeza se eu realmente posso confiar nas pessoas, mas eu confio, porque eu confio em todo mundo, porque eu acho que ainda dá pra encontrar pessoas sinceras, eu encontro, é complicado, mas de vez em quando eu encontro. Não acredito mais em pessoas que só sorriem para mim, porque não acredito mais em pessoas boazinhas o tempo inteiro, ninguém pode, e nem deve ser bom o tempo todo, vivemos em um eterno céu e inferno, e com isso as vezes estamos mais disponíveis a falhar com o outro, o que é normal, desconfio de quem nunca falha, de quem sempre sorri. Um professor meu disse uma certa vez na aula que "o mundo era mau", na hora discordei, o mundo não é mau, as pessoas que são esquisitas, não conseguem ser boas e só, querem ser perfeitas e ninguém é perfeito, nem jesus foi, todos somos seres humanos, já viemos com defeito de fábrica.
Vivemos em um eterno telefone sem fio, não podemos contar algo para alguém, confiando que ela não vá contar a outra pessoa, porque ela conta, e ainda por cima não tem a capacidade de contar da forma que realmente lhe foi contado, até para falar de nós mesmos, da nossa vida, temos que medir as palavras e medir muito bem, porque qualquer coisa que você fale, vai ser usado contra você. Nem na nossa própria vida, nas nossas próprias vontades podemos comandar, virei marionete dessa sociedade hipócrita onde todo mundo se droga, mas não arrumam uma forma de legalização, não aguento mais viver em uma sociedade onde todas as portas possíveis de emprego estão abertas se você tiver um bonito cabelo, um bonito rosto e uma bunda do tamanho do mundo, cansei desse mundo onde só se conseguem bons empregos quem é peixe grande, dana-se se você gastou 5 anos da sua vida adquirindo conhecimento, ele não vai servir pra nada se você não conhecer alguém que te dê aquele "empurrãozinho", eu cansei desse mundo onde até as felicidades são inventadas e formatadas em fotoshop, não quero um sorriso inventado, um alegria inventada, não quero viver em um mundo onde eu não possa ser quem eu realmente sou, eu quero ter o meu direito de ser tudo aquilo que eu quiser ser, e fazer o que eu tiver vontade de fazer que fique bem claro: COM A MINHA PRÓPRIA VIDA.
Não entendo como as pessoas conseguem viver dessa forma, só de status, só de aparência, somos gente de verdade, eu quase fui por essa onda um tempo atrás, me misturei com esse mundo de hoje, só vi que eu realmente era de verdade quando senti na pele, e quando doeu percebi que eu era gente, que eu tinha carne, osso e um coração que bate, e ele bate depressa demais, e foi ai que eu percebi que eu sou minha, e sendo minha faço valer as minhas vontades. Então peço desculpas a todos que eu decepcionei, com a minha sinceridade e com a minha forma as vezes meio voraz de ver o mundo, eu sou assim, essa é a minha visão de mundo, não posso ser feliz vivendo um mundo que não é meu, que eu não possa ser eu em minha forma mais torta e imperfeita, porque eu já disse uma vez, eu não sou perfeita, nunca serei, e graças a todas as minhas imperfeições que eu me tornei: SER HUMANO.
Quero um mundo possível, de sentimentos possíveis, um mundo de todo mundo, onde todo mundo tenha como um único lema RESPEITAR AS DIFERENÇAS. Só no dia em que esse mundo existir poderemos falar que vivemos em um mundo digno e justo.


Beijos e sejam vocês mesmos sempre, pois é a sua singularidade que faz com que o mundo de repente funcione, não vamos nunca deixar com que tentem nos manipular e fazer com que sejamos personagens de nós mesmos, vamos escrever a nossa própria história, cada um a sua, de sua maneira, e quem é que não vai dizer que seria então essa a melhor parte do show.

sábado, 16 de outubro de 2010

O amor.


Agora entendo o que eu sempre busquei, na verdade eu nunca quis ser amada, sempre quis amar alguém incondicionalmente, e talvez tenha sido isso o que tenha faltado em meus relacionamentos, se acabaram por falta de amor, por falta do meu amor. Eu nunca consegui ser de outra pessoa da forma como ele era meu. Eu gostei, me empolguei, acreditei ser amor, mas estava errada, tudo não passou de uma paixão avassaladora e terminou da mesma forma que se iniciou.
É difícil manter um relacionamento sem amor, porque o amor é fundamental, ele é a base, e o resto são ramificações, o respeito, a confiança, o carinho, a lealdade só pode existir verdadeiramente se houver amor, em sua forma mais bonita e sublime, e amor mesmo, eu só sinto por meus pais, meus avós, meu irmão e a mim mesma, chega ser meio egoísmo de minha parte, talvez seja um pouco sim, ou não, mas o fato é que o amor a gente não escolhe, a gente não compra, não pede e nem implora, o amor vem, e transforma a nossa vida, e transforma o nosso mundo, e fica, mesmo quando a gente pensa que não tem mais jeito, o amor sempre arruma uma forma de nada ser modificado.
O amor é o que mantém casais juntos a 60 anos, é o que faz a gente perdoar erros imperdoáveis, é o que faz a gente repensar, o que faz a gente se encaixar direitinho na vida do outro, o amor é o ingrediente fundamental para que nada se desande.
Sinto inveja de pessoas que encontram pessoas que amam, e que querem pra si, pra sempre, das pessoas que se casam verdadeiramente por amor. E fico feliz quando vejo pessoas juntas e que ao se olharem demonstram todo o amor que sentem uma pela outra, e espero que um dia eu também possa ter alguém não somente que me ame, mas que eu possa amar também.

beijos e uma semana de muito amor para todos.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Por diversas vezes ja pensei em nunca mais te olhar nos olhos, esquecer completamente da sua existencia, e seguir em frente, deixando pra trás tudo o que fomos um dia.
Prometi que nunca mais seria uma boba com você, e que já havia derramado lágrimas demais por você.
Te deixarei infeliz, quem vai te dar minhas carícias?
Quem vai procurar seus sorrisos?
Quem como eu? Quem como eu com tanto amor?
Aii como eu amo a seu rosto, adoro olhar seus olhos, que bonito olhos.
Que quando me olham, me hipnotiza, e eu fico arrependida, há algo em você que eu amo.
Mesmo eu sabendo que você não serve pra mim, eu não entendo como você consegue me convencer do contrário.

domingo, 3 de outubro de 2010

Enlutando

Quando amar alguém começa a prejudicar essa é a hora de parar.
E eu parei, porque não se pode ter uma felicidade inventada, sem sustentabilidade não dá.
E não tem consistência, toda aquela alegria partilhada sumiu para uma outra dimensão...
E eu não o reconheço mais, e ao lado dele não me reconheço também, não posso viver só daquilo tudo o que foi um dia, mas que não é mais, preciso de algo real, sentimentos reais.
Estou total frustrada, porque eu acho que nessa vida não existe nenhuma pessoa que se adapte ao meu jeito, e olha que eu nem quero muito, não exijo muito, nem do outro e nem de mim.
Será que nesse mundo enorme de meus Deus eu nunca vou conseguir achar alguém com quem eu tenha uma vontade imensa de virar lagartixa?
Não estou desesperada para isso, ou talvez até esteja sem nem perceber porque sempre acabo me envolvendo com pessoas que não tem nada haver, e com isso sempre acabo perdendo um bom tempo da minha vida.
Mas tudo bem, não tenho pressa, dizem que o que é realmente bom fica pro final, então aguardo com a paciência de quem de quem tem todo o tempo do mundo.
Mas neste momento, talvez nessa semana, estou enlutando, é preciso enlutar um termino, por mais que tenha sido nós que tenhamos dado um ponto final, por respeito a tudo o que fomos um dia, estou de luto.
E por tempo indeterminado.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Bonita x Bacana


Estava conversando com umas amigas sobre envelhecer, e dizendo do meu temor de ficar mais velha, porque na verdade ninguém quer que os anos passem e faça com que a gente perca toda a magia de ser jovem, por mais que o espirito não tenha idade, o corpo é cruel, ele se desgasta, e pra mulher acho que esse desgaste nem sempre é bem vindo, então discutindo com umas amigas eis o diálogo que surgiu (só pra rir um pouco):

"-A gente tem que parar com esse lance de envelhecer e curtir tanto que ficamos bacanas com o passar do tempo...
-Bacana? EU NÃO QUERO SER BACANA. Ninguem quer ficar bacana. Mulheres querem ficar bonitas, sexies... Eu quero ser bonita, sensual, inteligente, RICAAAAAA.
-Ah, não Su... Pára com isso...
-Para você, tá louca? Já tem muita gente bacana no mundo...
-Han? Não tem, não...
-TEM SIM...! E você nem é a bacana desse tanto... Seu eu fosse você, focava só no bonita."

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mas ele era lindo, triste e lindo.
E eu nuca conseguirei esquecer aqueles olhos pretos, aquelas mãos quentes e aquela pele tingida.
Ele com toda a sua beleza afrodescendente me fazia estremecer do primeiro ao último fio do meu corpo.
E o fato dele ser um típico cafajeste não consegue deixa-lo feio, pelo contrário até a sua cafajestagem era charmosa.
Que homem lindo, que voz linda, que saudade de tudo aquilo que um dia eu tive o prazer de ter ao meu lado.
Esse homem realmente não foi algo feito por Deus, ele era o pecado, a luxúria, os sete pecados capitais.
E apareceu na minha vida, sacudiu o meu esqueleto, me deixou de perna bamba e sumiu.
Me deixou de boca aberta, querendo aproveitar mais aquela beleza sinteticamente forjada, e desapareceu.
Mas o encantamento que ele jogou em mim, esse não desaparece nunca mais.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Estou esquentando o corpo para iniciar, esfregando as mãos uma na outra pra ter coragem. (Clarice Lispector)

É muito difícil dizer adeus a alguém, porque adeus significa um por enquanto não.
Poderia ser um nunca mais também, no entanto, a palavra nunca mais me deixa um pouco descompassada, porque o nunca mais pra mim é algo tão irreversível.
O por enquanto, pode ser um nunca mais também, mas é mais disfarçado, temos a sensação de que naquele momento não, mas o depois é de Deus.
Então mesmo sendo um por enquanto também é difícil, pois na verdade a gente nunca quer que algo vá embora de nossas vidas ou termine, porque criamos apego, expectativas, e essas acabam por se frustrar.
Mas se tratando de amor, de relacionamento, acho que fica ainda mais difícil, pra mim essa é a pior parte do amor, quando sabemos que ele tem que morrer, porque não existe mais sustentabilidade, o alicerce que fazia com que ele ainda permanecesse como está partiu ao meio, e não tem cola que de jeito.
Minha sábia amiga disse: "-Você sabe o que tem que fazer ?"
E isso na minha cabeça soou como um eco, e ta martelando, porque uma simples frase dela, mudou tudo.
Existe um caminho que existe no meio do fato e o desejo.
O fato é que não posso mais adiar o fim, porque o final já existe, está presente em todos os dias, mas o desejo de que não ocorra também me faz perder o sono, mas todos temos um limite, e uma hora ele fica em evidencia, em neon rosa choque, e devemos parar.
E eu realmente sei o que eu devo fazer, mas estou criando coragem, sou meio covarde de vez em quando (ou de vez em muito, não sei bem ao certo), e por mais que não pareça, desistir de tudo, seria o meu maior gesto de coragem.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sim, ao casamento de verdade.


Eu estive pensando hoje sobre casamentos, e penso: qual seria a formula de um casamento duradouro.
O "até que a morte nos separe" está cada dia mais distante da vida das pessoas que se casam e eu fico tentando entender o porquê.
O que estaria acontecendo com os casamentos do século XXI, as pessoas andam cansando tão rápido uma das outras, e trocam de marido, como trocam de roupa.
Mas se o casamento é um religião sagrada, unida por Deus, porque motivos seria tão frágil?
Tem coisas que eu realmente não consigo entender, embora eu queira muito. Eu sou uma pessoa muito complicada e um tanto quanto difícil, meus relacionamentos, ou melhor, as pessoas com as quais eu me relacionei, são pessoas que foram escolhidas pelo meu coração, e embora não tenha dado certo, eu continuo feliz por tê-las escolhido, pois em algum momento de minha vida, elas foram importantes e me acrescentaram.
Mas eu posso afirmar que nenhuma dessas pessoas seria a pessoa que me levaria para o altar, muito simples, namoro a gente termina, recomeça, até porque a gente namora pra isso, pra ver no que dá, pra ver se encaixa, pra ver se os defeitos do outro nos agrada ao ponto de conseguirmos dividir a vida inteira com essa pessoa.
Pra mim, casamento é algo sublime, é encontrar a pessoa que a gente tem a certeza de que a vida sem ela seria um pouco vazia.
Não casaria com alguém porque estamos no auge, ou porque ele é a pessoa mais poderosa do mundo. Se é pra casar, que pelo menos seja por amor, por muito amor.
Em sua ampla forma, pelo parceiro ser um bom companheiro, um bom amigo, um bom amante, uma pessoa digna, capaz, e que respeite, se respeite e me respeite. Seja leal, justo e digno.
E me faça ficar completamente apaixonada por ele, não nos primeiros meses, ou anos, mas sim a vida inteira. Me faça olhar pra ele mesmo que seja depois de 60 anos e ainda assim permanecer com a certeza de que não existiria nessa vida uma pessoa com a qual seria possivel partilhar essa grande jornada senão ele.
E é isso o que assumimos na igreja quando diante de Deus juramos amar e respeitar, "até que a morte nos separe".
Casamento é coisa séria, não deve ser banalizado.
Então esse texto de hoje eu dedico, ao casal que eu vejo que tem o maior e mais sincero amor do mundo, que mesmo depois de 60 anos permanecem juntos e apaixonados um pelo outro.
Que o amor deles sirva de exemplo pra mim, e pra todas as pessoas desse mundo.
Que Deus os abençoe e faça com quem vocês permaneçam sempre bons um para o outro, até que a morte os separe.

Uma linda bodas de diamante para os eternos apaixonados.
Edith Santana Moreira Castro e Manoel Santana Moreira.

sábado, 28 de agosto de 2010

Os meus últimos 10 dias


Fui desafiada.... Me pediram para que escrevesse um texto com o tema "Dez Dias".... e eu prometi que o faria, na verdade prometi pra ontem, no entanto, acho que as palavras terão que ser dignas então eu repensei e esquematizei como eu faria, e cheguei a conclusão que não é bem assim que a banda toca... Não tem um manual e nem uma receita para iniciar, porque ao pensar em tudo o que me aconteceu nesses últimos dez dias, as palavras fluem naturalmente...
E é assim, em dez dias, em uma semana e 3 dias a nossa vida muda... os nossos pensamentos mudam, e o nosso querer que até então estava do jeito que sempre foi muda mais ainda, e a minha mudou, tudo mudou, pra mim está tudo diferente, e confuso.
Logo comigo que tudo esteve correto, agora me vejo em uma fase de transição.
Dez dias me fizeram repensar uma boa parte da minha maneira de ser, e de sentir, e agora eu sinto muitas coisas, é gente, eu consigo sentir mais coisas do que eu já sentia, e logo eu que sinto tanto, o tempo todo.
Nada é mais igual pra mim, agora me vejo 24h em frente a uma tela de computador pra aproximar um pouco da distância e tentar de uma forma muito estranha trazer um pouco para a minha realidade.
Talvez esse texto soe um pouco estranho para as pessoas e ninguém entenda....rs
Mas, ele me disse que eu tenho uma mania de ter que me explicar para os outros... rsrs, e ele estava certo eu sinto mesmo essa necessidade de ser compreendida, não gosto de meias palavras e nem de deixar as próprias conclusões.
No entanto, farei diferente agora, pelo menos nesse texto eu não vou me explicar.
Pois esse texto realmente é para não ser compreendido, pelo menos não por todos.
Mas ele sabe, sabe que é pra ele o motivo de estar aqui escrevendo hoje.
Então a você o dono dos meus 10 dias mais engraçados, doidos e tumultuados, eu te digo um muito obrigada, por estar comigo me aturando do outro lado da tela, e me fazer perceber que mesmo que exista toda essa distancia entre nós, eu posso contar com você.




Obs: Espero vir aqui e ainda escrever muito sobre dez dias, anos, séculos, décadas....
E ainda postar como foi o casamento do ano: "Allstar e calça jeans"
rsrs

domingo, 22 de agosto de 2010

Sr. Príncipe.


Sr. Príncipe;

Bom eu venho por meio desta dizer que embora eu tenha crescido, e não seja mais aquela menininha que ficava sentada em minha janela escrevendo em meu diário, eu ainda continuo aqui esperando por você.
Embora com o passar do tempo eu tenha me modificado um pouco, não te quero mais como o príncipe padrão que todas as menininhas sonham, te quero mais real e com um pouco mais de tempero, pode ser?
E também quero que você me tire desse mundo e me mostre um mundo encantado, mas também não quero mais conhecer teu castelo, mas aceito que me leve por ai, não precisa me dizer pra onde, e nem deixar nenhum papel com o endereço para meus pais...Me carregue mundo a fora, e me surpreenda, me deixe de boca aberta, paralisada, surpresa e encantada.
Por favor, não precisa vir com o seu lindo cavalo branco, eu morro de pena do pobre cavalinho carregando um peso enorme em suas costas.
Mas também não precisa vir de moto e nem de carro, vamos preservar o meio ambiente.
Venha de bicicleta, e vamos passeando, me leve na sua garupinha e me mostre coisas bonitas, me fale meia dúzia de palavras sem sentido, e me faça rir, até a barriga doer.
Então meu querido príncipe, eu só quero te lembrar de mim, da menina que ficava sonhando com você e dizer que eu ainda continuo te esperando, com a mesma paciência que eu sempre tive.
Continuo estabanada e trocando as bolas, pensei que já tivesse te conhecido, mas depois de ter beijado alguns sapos percebi que eles continuaram a ser como sempre foram.
Então mais uma vez eu peço para que dê uma passadinha aqui, porque ainda que os anos tenham se passado, eu continuo esperando por você.

sábado, 14 de agosto de 2010

Explicando.

Gente vou explicar o meu último texto, aquela frase surgiu de uma conversa que tive com minha mãe, onde ela disse que a minha forma de amar era esquisita, que é sincera mas não é tradicional.
E eu falei, o que é normal?
Meu amor é passarinho, ele tem que ser livre, e o outro tem que ficar no meu ninho se ele se sentir feliz com o abrigo, com a minha companhia, caso contrario ele tem que voar.
Amor não é cobrança o amor é o encontro de duas pessoas que querem somar, que se respeitam e se completam.
Por isso eu não cobro nada, nem de mim e nem do outro, eu respeito o quadrado dele, e ele o meu, e é desse jeito que a gente se gosta, é assim que a gente se ama.
Por isso eu disse a ela: - Ahhhh... mãe, me deixa amar do jeito que eu sei.

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Amar.


Ahhh Mãe...
Me deixa amar do jeito que eu sei.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Somos borboletas

Vivemos apressados, nos atropelamos, atropelamos o nosso tempo, e não percebemos o mundo.
Comemos em saquinhos pois não conseguimos parar nem por 1 minuto, e não sentimos gosto de nada.
O mundo não tem mais gosto, não tem mais cara, somos máquinas, estamos programados: estudar, ser bem sucedido, ter mais para poder SER mais. E acabamos não sendo nada, porque é isso que a nossa geração se tornou, NADA. Somos ativos na sociedade do jeito que a sociedade tem que ser, mas será que esse é o jeito que realmente seriamos se fosse?
Quem é que ao acordar abre a sua janela e vai lá olhar o céu?
Vai para um lugar que não é o "point" do momento?
Quem para pra reconhecer o verdadeiro valor das pessoas que estão ao seu redor?
Pelo amor de Deus gente, quem tem um coração que realmente bate de verdade?
Somos uma geração doente, desencadeamos doenças, existem doenças que a gente nem imagina, criam doenças no laboratório. E eu sinto medo, eu morro de medo, porque eu acho que tudo isso está muito avançado pra mim, eu surto de medo porque eu sei que vai avançar mais ainda.
E eu me sinto perdida, eu sou perdida nesse mundo, porque os meus ideais são outro, meus valores são outros, meu querer, vai muito além do que ser bem sucedida profissionalmente e ter todos os bens que o mundo posso me dar, eu quero é maisss... quero novidade.
Abro os jornais e os classificados gritam pessoas vazias.
Vamos encher esse mundo de coisas boas, gente, vamos devagar, vamos com calma, somos borboletas, todos voaremos, então não precisamos acelerar o nosso voo.
Enquanto a nossa asa não está preparada para alcançar o céu vamos devagarinho, vamos observando e vamos sempre, que um dia todos nós chegaremos lá.



Um lindo vôo a todos.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Amor platônico


Vi uma matéria hoje na televisão que falava sobre o amor platônico que muitas adolescente já tiveram, e na hora eu morri de rir porque eu me lembrei que também já tive.
E foi incrível gente, porque eu sofri uma desilusão do amor platônico, mas o sofrimento era lindo, era sofrível, inspirador, romântico, trágico intocável, perfeito... até o dia em que, o menino decidiu gostar de mim também... ai ele acabou com meu amor platônico, porque pra mim não tinha mais graça, com o tempo eu percebi que o que eu gostava mesmo era de viver esse amor, porque eu inventei aquilo pra mim, e quando esse amor se tornou algo reciproco não havia mais graça...
E vendo essa matéria hoje eu me lembrei e ri disso tudo, ri, porque quando somos crianças, inventamos um mundo tão lindo, mas infelizmente, esse mundo não é tão bonito assim, nem os amores.

domingo, 25 de julho de 2010

E todas as noites perfeitas, são com você.

Que domingo gostoso, a tempos eu não me sentia assim, parece que aos poucos tudo está voltando ao seu lugar...
E voltar ali com ele, é lembrar de todas as vezes que fomos felizes ali... Essa coisa que cada lugar que vamos deixa um pedacinho de nós, é incrível como na pratica isso também funciona, e eu adorei, nossa como eu adorei, porque eu estava morrendo de saudade, de sair por ai, com ele do meu lado, sem destino... Rindo do mundo, nos perdendo, e sentindo que não tem encaixe melhor que nós 2.
E além da noite perfeita que ele me deu, ainda tive direito a um poema...
Ele me acostuma tão mal de vez em quando, mas eu confesso que não sei mais viver sem isso.







Ahh,mas essa lua tava linda hoje.
Escancarada num céu salpicado de estrelas.
E o mar no seu encanto, abrilhantado por um prata fatal.
Na barriga, fogos de artifício...borboletas já não eram suficiente!

À direita, a razão da festa.
Impecável, como se feita por encomenda.

O mundo parece que fica vazio.
De repente não enxergo mais nada ao redor.
Um par de olhos me tomou a atenção.

Deus...
já não tenho mais vida.

Ela comanda as batidas do meu coração!!!
((Pablo neruda))

terça-feira, 20 de julho de 2010

A você o meu amor eterno.




Ele me puxou pelo braço, e me disse coisas bonitas, eu fiquei mole e me derreti nos abraços dele.
Senti medo, mas ele me disse que não precisava disso, pois ele seria bom comigo.
E eu acreditei, e ele sorriu pra mim, me falou um poema bonito, e me dedicou músicas.
E eu flutuei, pelo toque quentinho de suas mãos, que levemente tocavam meus cabelos, pela calma que só aquele olhar me trazia.
E eu decidi que era ali que eu pousaria, fiz meu ninho e me aconcheguei.
Naquela gargalhada gostosa, naquele abraço apertado, naquela voz que me desarma, eu fiquei.
E no dia seguinte ele ainda estava ali do meu lado, eu cheguei de mansinho, empurrei um pouquinho e me ajeitei, agarrei-o com todas as minhas forças pra ter certeza de que se tudo fosse um sonho, eu não iria acordar mais.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Dia do amigo!

A gente que coisa boa ter um dia em que a gente pode lembrar dos nossos amigos.
O que seria de nós sem nossos amigos?
Digo amigos em geral, incluindo até aqueles que foram nossos amigos por um tempo e por algum acaso do destino não vemos mais, aos novos amigos que fizemos, aos nossos amigos do trabalho, da faculdade, todos são incluídos nessa lista, porque de alguma forma eles estiveram ali pra gente em algum momento das nossas vidas.
Existe tudo na nossa vida só não existe ex-amigo, porque uma vez amigo, será amigo pra sempre e pronto.
Por tanto, hoje eu queria ser mais objetiva e fazer uma homenagem a todas as pessoas que eu amo, por tudo o que são e sempre foram pra mim, mesmo que alguns deles eu não veja sempre, mas que serão meus eternos amigos; A Aline e ao Michel, pelas melhores gargalhadas, a Nathane e a Carol, por serem as pessoas que eu sempre soube que nunca me deixariam na mão, Ao Inácio e a Thalita, por serem a real figura de amigo, por estarem comigo em todos os momentos da minha vida, A Flavia e a Roberta, por me fazer perceber que a vida é muito mais divertida quando somada com pessoas que são verdadeiras conosco, ao Daniel, por ser meu amigo muitas vezes quando eu talvez não merecesse tanto...
A vocês eu peço sempre um muito obrigada por fazerem parte da minha vida, por me entender e por sempre me fazer ver que o que construímos aqui, e o que cativamos com as pessoas, é o que realmente a gente leva dessa vida.
EU AMO VOCÊS... eu amo muito vocês. SEMPRE... pra SEMPRE.

domingo, 18 de julho de 2010

Cadê nosso coração?

O mundo anda enlouquecido.
Acordei e me deparei de frente com um mundo que não é meu, e talvez não deva ser de ninguém, porque eu acho que ninguém merece viver do jeito que vivemos. Não existe mais o canibalismo, não sei se todos sabem disso, já nos livramos disso a um certo tempo, mas tem gente que parece não perceber, matam, se detroem, a troco de que?
O que é mais importante do que a vida meu Deus?
Se existem mesmo outros planetas com vida, todos os habitantes devem olhar pra gente e rir, porque somos motivos de piadas, riem da gente porque temos tudo; Tecnologia, somos racionais (pelo menos é o que diz a teoria), temos lindas paisagens, temos tudo, e tem gente que não sabe lidar com isso, querem sempre mais, sempre mais, e dai retrocedem, porque acabam agindo feito canibais, matando das piores formas possíveis, não tendo amor a nada, e pedir para que se tenha amor a alguém também seria pedir demais.
Gente cade o coração? o nosso coração. Não acredito que congelou, que o medo acabou cegando nossos olhos e congelando aquilo que nunca deveria ser congelado.
Cade o amor pelos outros, pelo que somos, pelo que temos.
Sinceramente não foi esse mundo que eu quis pra mim, quando pequena imaginando ser uma menina grande, eu queria um mundo tranquilo, onde as pessoas soubessem o valor dos sentimentos, o valor da vida. Ninguém quer dar mais valor a vida, porque só se vive quem tem dinheiro.
Sinceramente eu sinto pena de nós seres humanos, porque a liberdade nós tivemos, só não veio com manual de instruções.
Me sinto vivendo um filme de terror, e morrendo de medo de eu ser a próxima vítima.

domingo, 11 de julho de 2010

Mesmo que doa, dói só no começo.

Eu estava com coisas lindas pra escrever aqui, eu juro.
Mas em 1 hora tudo muda na nossa vida... e a gente descobre que ser humano é do mal.
Fingem bem, faz a gente acreditar em tudo o que eles contam, e a gente acredita. E eu como diz a Dona Lu "EU ACREDITO EM TUDO O QUE ME DIZEM", e acredito sim, porque eu não consigo ver maldade nas pessoas, sempre ponho meu coração na frente de tudo o que eu faço.
Eu sempre penso, aaa ele não é o culpado, no caso dos Nardoni eu esperei gente, até o ultimo minuto que iria aparecer alguém e falar que havia matado a menina, porque era inadmissível pra mim, acreditar que existam pessoas tão ruins nesse mundo. Mas existe gente, e existe mesmo, e eles sorriem pra você, seguram sua mão, frequentam a sua casa, conquistam sua família inteira (incluindo você), e depois, pimba!
É isso, foi pimba, fiquei pra trás.
E minha mãe me perguntou e agora?
E agora, eu não sei, realmente não consigo ver o que vai ser agora, porque não to conseguindo raciocinar ainda, eu fui pega de surpresa, e então eu não consigo esboçar nenhum tipo de reação, eu poderia gritar, poderia correr, poderia quebrar tudo, poderia chorar até morrer, eu poderia tudo é claro que eu poderia, mas eu vou ficar aqui, sentada, ouvindo musicas que só me fazem me sentir pior do que eu já , e pensando, em tudo, no porque de tudo.
Meu Deus aonde eu errei?
A única vez que eu realmente me senti boa pra alguém, é isso que me acontece, foi castigo? foi merecido?
Se foi eu aceito, a minha culpa, minha máxima culpa.
E depois?
Como vai ser depois? devo pensar que definitivamente todos são iguais?
Devo acreditar porque dizem que me ama e que sou linda?
Ou devo definitivamente prosseguir com a minha tese de que ser humano é do mal?
Estou perdida, acho que é fácil de perceber nesse post, eu não estou falando nada com nada, porque não consigo pensar em algo concreto...
Mas o futuro que idealizamos era tão lindo, havia viagens, casamentos, filhos, areia, mar, e bolinhas de frescobol...
E viveríamos cercados de muita paz e de muito amor.
Pelo menos os planos foram bonitinhos....

terça-feira, 6 de julho de 2010

Mesmo que doa, dói só no começo. (Clarice Lispector)

Nossa abandonei tudo aqui, mas abandonei aqui porque no fundo me abandonei também.
Não tinha mais do que falar, porque eu estava mal, gente eu estava numa depressão que nem eu consego explicar o tamanho.
Sabe, tem coisas que a gente queria que durassem para sempre, mas elas se vão, e não existe nada nesse mundo que possamos fazer pra reverter isso, se vão, talvez porque não era pra ter sido, ou o momento não era aquele.
Mas tiramos coisas boas, colhemos experiências, ficamos com saudade, e aprendemos ainda mais a aproveitar melhor as pessoas que estão ao nosso lado, aprendemos que nada é eterno em nossas vidas, nem as pessoas, embora algumas temos o desejo que fossem.
Dói, não é fácil pra ninguém.... mas passa, assim como tudo na nossa vida passa.
E comigo vai passar também, mesmo que de vagarinho, mesmo que no final fique aquela dor bem fininha, passa.
E a vida segue, o tempo segue, os carros passam sem parar, a cabeça não para de funcionar, e bilhões de pessoas existem, nada fica congelado, e eu também decidi não ficar.
Vou sair do meu casulo, e me permitir, seguir... mais uma vez, e outra, e outra e sempre.

sábado, 29 de maio de 2010

6 meses depois...

Nossa o tempo passa rápido... e tanto tempo se passou desde então...
O calendário me diz que são 6 meses, a convivência me mostra que são décadas... e eu penso que mais uma vez eu te encontrei...
E como demorou heim... mais valeu a pena... você apareceu lindo, com um sorriso lindo, e cheio de defeito de fábrica... E eu adorei... e novamente te convidei a viver a minha vida.
E aqui estamos...e eu estou feliz, me sinto feliz com você.
Me sinto feliz porque você é humano, não existe magia em você... O que existe é uma pessoa cheia de defeitos e que não faz a mínima cerimonia em me mostrar 1 por 1.
E eu amo... eu te amo... porque você torna as coisas mais leves e simples pra mim.
Porque juntos conseguimos transformar as coisas mais horríveis, em intermináveis gargalhadas.
Não existe melhor companhia do que a sua... Não existe nada de melhor se você não for o meu prato principal.

Eu te amo.. e sempre será assim.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Hoje eu quero paz


Hoje eu prometi a mim mesma que eu não vou brigar, pelo menos não hoje.
Eu poderia gritar, poderia me espernear, xingar a mãe, o pai, a vó, a tia, a 10ª geração, mas não farei...Hoje eu me dei um tempo, dei ferias aos meus ânimos que andam a flor da pele, dei ferias pra mim...
Fiz uma espécie de Feng Shui interior, nada me abala...Nada poderia me tirar desse estagio que eu estou...
Antes que alguém pergunte, ou se pergunte, hoje não é nenhum dia "especial", nenhuma data comemorativa, aniversário... Nada... mas hoje eu decidi que daria um tempo pra mim, e me pouparia de tudo o que não é luxo.
Então estou me poupando...
Pro seu azar ou sua sorte, hoje não vou dar ouvidos aos seus chiliques, já tenho os meus demais, que ficam no meu ouvindo o tempo inteiro, e vou te deixar... faz o que você quiser, do jeito que você quiser eu não me importo...
Hoje eu não vou brigar, pelo menos não hoje.
A unica coisa que eu quero hoje é PAZ... muita PAZ... e só!

domingo, 16 de maio de 2010

Mais uma vez amor...


Hoje o amor acordou triste...
Cabisbaixo e desanimado...
Quis ficar na cama o dia inteiro, deitado e curtindo a própria nostalgia...
A coitadinho dele, se deu mal...
E o pior de tudo é ouvir da própria consciência um BEM FEITO, em negrito...
É amor, Bem feito... achou que iria se dar bem e se deu mal...
Mas olha ele lá... buscando alguma saída...
A amorrr você não desiste nunca mesmo né?
Mesmo quebrando a cara, mesmo correndo o risco de errar de novo...
Você vai lá, vai atrás, persiste, tenta...
Ele se joga, faz gracinha...
Acerta, erra... erra novamente...
Mas a esperança sempre anda lado a lado com você...
E daqui eu te assisto, te aplaudo e sorrio...
É amor... lá vamos nós, MAIS UMA VEZ.

domingo, 9 de maio de 2010

Dia das Mães




Feliz Dia das Mães pra todos nós, porque já parimos foi coisa nessa vida!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

A história de nós dois


A única certeza que eu tenho hoje em dia é que nós nos amamos muito, talvez ainda ame, por que ao me referir a você o verbo só consegue existir no presente, é como se uma parte de mim ainda estivesse contigo, porque nunca mais consegui ser minha por inteiro.

Tentei escrever sobre você no passado, será que se tratando de nós, passado e presente tem a mesma conjunção?

Ou será que “NÓS” estamos condenados a amar pra sempre?

Talvez o nosso amor nunca tenha acabado, o que acabou foi a nossa relação.

Pensar assim me assusta. E eu não consigo achar isso nem ruim, nem bom.

É que nessas coisas de amor eu sempre dôo demais...

O verbo certo seria “doer” ou “doar”?

Ah... talvez de no mesmo.

“Desejo que você tenha a quem amar, e quando estiver bem cansado, ainda exista amor pra recomeçar, pra recomeçar...” (Frejat)

Frase do dia!


"Escrever é fácil: você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca as ideias.” Pablo Neruda

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Em curto.

Sabe aquele momento da nossa vida que a gente pensa que nada pode ficar pior?
Aqui comigo nada de ruim acontece, nem de tão mágico.
assim, vivendo todos os dias como se fossem domingos intermináveis, nada acontece, nada me abala, nada mexe com minha estrutura e nem com meu esqueleto, absolutamente nada tira o meu sono.
Não espero nada de mim, nem das pessoas a minha volta, não tenho nenhum pesadelo e nem medo, na verdade o único medo que eu tenho hoje em dia é de tirar extrato do banco, de resto to zen.
Zen até demais.
Talvez toda essa calmaria me faz morrer de tédio.
A verdade é que sou intensa demais e não há quem dê jeito nisso.
Alguém tem por ai uma injeção de êxtase?

sábado, 1 de maio de 2010

Sentimentos possíveis

Na vida estamos disponíveis a tudo, desde ir a um jantar formal, até a levar um tapa na cara...
Ficamos expostos e vulneráveis, somos seres vulneráveis, e com certeza esperamos sempre o melhor, mas como não poderia deixar de ser, não vivemos só de coisas boas, não somente de um jantar romântico e buquê de flores no dia seguinte, por vezes a gente apanha, e isso nos serve como lição, muito mais do que só coisas boas, as ruins são as que ensinam mais... E fazem a gente aprender, por medo a gente aprende, criamos auto-defesa e nos afastamos de tudo o que não julgamos ser dignos de nós.
E eu hoje arrumei meu armário, juntei tudo e fiz um bolo só, LIXO... foi pra lá que foram todos os sentimentos que não prestavam pra nada, joguei tudo fora... Frases bonitas na teoria, pessoas de mentira, gente que não merece se quer uma palavra minha, mesmo que essa seja cheia de farpas!
E eu sinto... sinto muito por você, por mim, por nós 2, porque nessa faxina eu descobri que o que eu sinto por você não serve pra nada, que você não me serve pra nada... Então te joguei fora, com suas verdades inventadas, com a sua cara de bom moço, com as suas lágrimas que escorrem somente pela sua face.
Me dei conta que sempre fomos muito frágeis, mas eu por teimosia te coloquei numa caixa e escrevi cuidado, mas não houve jeito, ainda assim quebrou, não sei se sozinho, ou se eu que te deixei quebrar..
Mas o fato é que você não faz mais parte do meu armário de coisas possíveis, e talvez você nunca tivesse feito parte, eu que te inventei pra me distrair.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Pausa


Pelo amor de deus, me apertem o pausa, não dou mais conta do meu coração, que quer tanto.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Namastê


Que a alegria reine na nossa vida, que a paz reine dentro do nosso cotidiano e que o amor reine dentro do coração de todas as pessoas.
É assim, deveria ser assim, mas não é tem gente que prefere o mal, que almeja o mal, e eu tenho medo, muito medo, porque ser humano é um bicho muito esquisito, eles enganam, mentem tão artisticamente que eu tenho até medo de acreditar.
E eu quase acredito, sempre quase acredito nas pessoas, porque tenho o DEFEITO, de achar que todo mundo é bom, não que eu ache que todo mundo seja ruim, mas uma boa parte talvez seja, todos nós temos um lado bom e ruim dentro de nós, que se aflora em determinadas situações, mas tem gente, que quer ser ruim o tempo todo, e gosta disso.
E é realmente uma pena, somos ricos de espírito, e dotados de inteligência, se usassemos tudo para o bem o mundo seria sempre melhor, mas infelizmente não é assim que funciona.
E eu como uma boa tourina que sou, teimosa até o fim, continuo acreditando nas pessoas, e buscando sempre coisas positivas e construtivas delas, busco colher o amor que elas semeiam, e fazer minha parte, sendo sempre gentil e se talvez eu não consiga transformar sozinha a sociedade inteira, a minha consciência sempre dorme tranquila, porque eu faço a minha parte.
A vida poderia ser muito mais simples se enxergassemos as pessoas não somente com os nossos olhos, mas se enxergassemos e sentíssemos com o nosso coração.

sábado, 10 de abril de 2010

Eu te amo não diz tudo

Ando sem tolerância pra nada, cansei de ser a boa menina dos olhos de deus.
Eu cansei mesmo, por que não tem jeito, é sempre da pessoa que você menos espera que vem o tapa mais forte.
E eu, bom eu to cansada de apanhar, e depois fingir que nada aconteceu.
É lógico que acontece, muitas coisas acontecem, e me atropelam, me matam, mas eu tento ser compreensível, entender, e pesar... Sim eu adoro ser justa com as pessoas.
E gosto que sejam comigo também...
É ótimo, e comodo, quando fazem as coisas só pra agradar a gente, eu gosto também, mas de vez enquanto é bom agradar o outro só pra variar.
E porque comigo não é assim?
Falar que ama, que gosta, é sempre tão fácil, é só falar... Mas demonstrar, não em palavras e em cartas, mas em gestos, é bem difícil... e atitudes valem mais do que mil palavras.
E a ausência dela, cala a nossa boca, e cala o nosso coração.
E eu decidi que vou me calar, enjoei só de ler poemas bonitos, e frases feitas.
Cansei de só eu ir até a montanha.
E cansei de pensar que realmente me amavam só porque me diziam EU TE AMO.
O amor é tão bonito... mas quando percebemos que o outro também se sacrifica pra ver a gente feliz...
Mas do que uma carta bonita, amor pode ser demonstrado também em um ato simbólico de uma florzinha catada do muro e dada com carinho quando a gente menos espera.
Não acreditem em tudo o que te digam, acreditem nas pequenas coisas que te façam.


beijos e uma linda semana

"Os sentimentos verdadeiros se manifestam mais por atos do que por palavras" (Shakespeare)

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Ele me chamou de amor...

Ele me escreveu um poema e me chamou de meu amor...
E meu coração parecia que iria sair da minha boca, ele me chamou de amor, e eu acreditei na sinceridade das palavras que ele pronunciava...
Acreditei na pureza e na leveza da sua mão, que levemente encostava meu corpo...
Depositei toda a minha confiança na sinceridade de seu sentimento...
Ele me chamou de meu amor, e eu quis morrer...
quis porque aquele era o momento mais feliz da minha vida... Havia encontrado o meu príncipe encantado que parecia estar brincando de pique-esconde comigo...
Ele me chamou de meu amor, e de uma forma muito subliminar meus olhos disseram a ele que eu o amava também...
Ele me chamou de meu amor, e eu me derreti, e decidi que era com ele que eu iria ficar, porque ninguém diz meu amor tão bem quanto ele, porque ele é único, e isso é um fato tão irreverssível quanto 1 + 1 = 2...
Ele me chamou de meu amor, e eu nem acreditei...
Ele com toda aquela cara de ogro, como poderia amar alguém?
Ele me chamou de amor...
e disse que gostava dos meus esmaltes vermelhos, e eu que não tenho nada contra esmaltes claros, mas tudo contra homens padronizados, quis casar com ele...
Quis porque se não casar com ele, eu não caso com mais ninguém...
Ele me chamou de amor...
E em troca eu dei a ele a coisa mais importante que eu tenho, que é a minha vida...
Pois sei que não existe melhor pessoa no mundo pra ficar com ela...
Ele me chamou de meu amor,
e eu disse a ele, Eu te amo também, e nesses 4 meses de namoro, eu posso dizer que sou muito feliz ao seu lado.


Te amo preto.

sábado, 27 de março de 2010

Nada é moderado quando se trata de viver...

"Muitas vezes foi o medo que me tomou pela mão e me levou...O medo me leva ao perigo.E tudo o que eu amo é arriscado" (Clarrisse Lispector)

Nunca gostei de nada moderado na minha vida, de sentimentos meia boca, e nem de pessoas mais ou menos. Vivo pra sentir... Gosto do impacto... Nada morno me satisfaz, sempre fui assim, gosto do muito, gosto de arriscar, gosto de questionar o mundo, as pessoas da minha vida, a minha própria vida a mim mesma... me reevento, me viro do avesso, me faço de gato e sapato... e depois sorrio... das porradas que levo da vida, dos tropeços que tomo... sorrio porque a vida é isso mesmo, um tropeçar constante, um cair diário... um arriscar excessivo...
E mesmo que eu escorregue em mim, quem vai dizer que não era essa, a melhor parte do show?

quarta-feira, 24 de março de 2010

A melhor pessoa do mundo...É MINHA!




...Meu coração que não é mais meu... Agora é DELE!

sábado, 20 de março de 2010

Amor incondicional a si mesmo


Eu gosto de mim, inteira, não em partes.
Nunca anulei meu amor por mim, pra dar a outra pessoa, porque eu sou da seguinte teoria: Ou você se ama, ou então você não pode exigir que o mundo ame você.
Bom o que eu vou escrever hoje não tem nada haver sobre a minha situação atual, estou muito bem obrigada, estou feliz, continuo me amando no infinitivo e sendo amada respectivamente. No entando conversando com um amigo hoje, lembrei de mim em um certo tempo da minha vida, onde anulei o meu amor próprio pra dar a outro. Quando eu fiz isso, eu assinei meu obito, eu morri. Assim como ele, que fica definhando, dando suma importância a quem não merece terça parte.
Não posso recriminar ele, não posso porque eu fiz exatamente igual, me respaldei durante muito tempo a uma lembrança, e amei aquilo, aquele príncipe que eu meramente ilustrei na minha cabeça, e que essa minha alucinação me parecia muito real e confortadora.
Me apeguei a uma pessoa que só existia na minha cabeça, e pra ele eu dediquei todo o meu amor, todo o meu carinho, minha dedicação, meu tempo, e tomei. Cai do cavalo, e ainda levei um coice no meio da cara pra eu deixar de ser burra, e aprender que a única pessoa que devemos amar é nós mesmos, aprendi da pior forma possível. Tive que ficar em casa milhares de finais de semana, comendo que nem uma bola, engordando sem parar, ficando com olheiras, esquecendo que eu ainda tinha vida útil, e o mais importante de tudo, esqueci que eu era a culpada de tudo o que acontecia comigo, porque ele estava certo, eu que estava errada de ter esquecido de mim por ele.
E mesmo depois de ter terminado, e mesmo sabendo de tudo o que ele fez comigo e ainda fazia, eu ainda continuei apegada a ele, e pra mim as coisas ruins que ele fez eram nulas, eu só me apegava a lembrança de uma pessoa que eu conheci, e não no que essa pessoa se transformou, e isso me matava ainda mais, embora eu soubesse que ele estava mais pra vilão do que pra mocinho, eu continuava gostando dele e imaginando que nunca na vida encontraria alguém como ele... e pior ainda gente, eu cheguei a pensar que ninguém me amaria como ele me amou... (MEU DEUS), hoje em dia consigo achar graça, de mim, da idiota que eu fui, e tripudio, eu mesma me questiono, me "sacaneio"... e penso que as pessoas se acostumam muito facilmente com pouco. Mas eu não, EU NÃO MAIS, nunca mais.
Hoje sou feliz, e sou amada de verdade, por mim, e por ele.
Eu me dou pra ele, de todo meu coração, mas hoje em dia tenho mais segurança, porque antes de ser dele, aprendi a ser minha, e isso faz com que a minha relação seja saudavel e contrutiva.
Isso tudo me faz pensar no quanto a gente fica cega de vez enquando, precisamos de duas vertentes, posso me dar como exemplo vendo como é meu relacionamento hoje, e como eu me relacionei um dia, e consigo ver que o que ele sentia por mim nunca foi amor, foi posse, ele me achava dele, me agredia por isso, mas por ver o quanto ele tinha ciume de mim, eu pensando "NOSSA" como ele me ama... MENTIRA... é mentira gente, quem ama a gente não ofende, não agride, não nos tenta colocar no cantinho da parede e nem deixa a nossa auto estima em algum lugar que a gente nem sabe onde está.
Por isso disse pro meu amigo hoje, ela te amou sim um dia, mas hoje ela não ama mais, não devemos nos prender somente as coisas boas e ignorar alguns fatos, não pode, fatos são fatos, eles não vão desaparecer somente porque a gente quer, não se pode fantasiar só pra imagem da pessoa continuar linda, e por isso se deixar ser pisado, isso não é amar a si mesmo, é se deixar em segundo plano, e esse é o pior pecado que a gente pode cometer, porque se nem a gente se ama, não podemos exigir que a outra pessoa ame a gente, não podemos exigir o amor de ninguém.
E eu dou o braço a torcer e confesso que o dia em que eu fui mais feliz, foi o dia em que me amei de verdade.