terça-feira, 6 de julho de 2010

Mesmo que doa, dói só no começo. (Clarice Lispector)

Nossa abandonei tudo aqui, mas abandonei aqui porque no fundo me abandonei também.
Não tinha mais do que falar, porque eu estava mal, gente eu estava numa depressão que nem eu consego explicar o tamanho.
Sabe, tem coisas que a gente queria que durassem para sempre, mas elas se vão, e não existe nada nesse mundo que possamos fazer pra reverter isso, se vão, talvez porque não era pra ter sido, ou o momento não era aquele.
Mas tiramos coisas boas, colhemos experiências, ficamos com saudade, e aprendemos ainda mais a aproveitar melhor as pessoas que estão ao nosso lado, aprendemos que nada é eterno em nossas vidas, nem as pessoas, embora algumas temos o desejo que fossem.
Dói, não é fácil pra ninguém.... mas passa, assim como tudo na nossa vida passa.
E comigo vai passar também, mesmo que de vagarinho, mesmo que no final fique aquela dor bem fininha, passa.
E a vida segue, o tempo segue, os carros passam sem parar, a cabeça não para de funcionar, e bilhões de pessoas existem, nada fica congelado, e eu também decidi não ficar.
Vou sair do meu casulo, e me permitir, seguir... mais uma vez, e outra, e outra e sempre.

3 comentários:

Anônimo disse...

bonito texto, mas se me permite fazer um comentário...
Existem coisas boas q se vão, mas não necessáriamente perdemos de vez. Se muito quisérmos podemos recuperar,e trazer de volta a nossa vida!

e eu notei q vc, se não se aproveita de sua criatividade abundante pra criar personagens.Vive na realidade, uma linda história de amor, q eu por sinal, pagaria pra vê-la sendo contada em forma de um filme(risos).
Mas falando sério menina...Vá atras do que te faz feliz!!

p.s. seus textos são lindos!

Bruna Rodrigues disse...

acho que pra dor e tristeza, tempo é uma das melhores coisas. =)

Anônimo disse...

concordo com esse tal anônimo aí....

vc deve casar com seu amor!