segunda-feira, 1 de junho de 2009

Ad infinitum

Eu sou um ser completamente louco, me envolvo, me desenvolvo, vivo de paixões e me entrego a ela, sem medo, e sem peso na consciência, poucas vezes quebrei a cara, e mesmo se eu quebrar não me importo, pelo menos eu fiz.... Fiz o que eu fiz com paixão, se a paixão estava errada paciência... Eu não reclamo do que não foi... Se não foi não era pra ter sido, o que importa é que eu tentei, lutei, fiz o que eu pude, chorei baixinho, fiquei grudada ao lado do telefone, dediquei musicas, letras, artigos, poesias... Sonhei com os dois pés no chão, e fui além... E não me arrependo, amanhã se aparecer outra paixão eu vou de novo, porque minha vida só começa a ter sentido quando me envolvo com alguém, gosto do gostinho de sentimento novo, de abraço novo, beijo novo, isso me fascina...Sou movida a sentimentos e to ai pra ele, entregue, inteira...Não gosto de sentimento que caiba dentro do bolso, gosto de sentimento sem fim... Meu limite é o céu, sou intensa... sou entregue... Até o momento em que eu ache que esteja valendo a pena. Se eu acho que vai valer a pena eu estou lá pronta pra sentir qualquer coisa que seja, mas sentir...

"Entenda:se eu te deixo ser... Deixa-me ser então" (Clarisse Lispector)

Ser e não ter mais fim....

Nenhum comentário: